SARAH – DO PÓDIO AO REVÉS

O jogo na casa mais vigiada do Brasil começou pegando fogo! Os membros do grupão já apontavam os erros de Juliette e Lucas como ferramenta de ataque e a casa toda entrou no consenso do grupo até então forte.

Em um jogo da discórdia em que Sarah foi contrária ao efeito manada levou a participante ao ápice de sua jornada. “Finalmente alguém defendendo os cancelados”, pensamos.

A loira conquistou o público com seu posicionamento justo e persuasivo. Utilizava da espionagem para se passar despercebida e escutar as conversas no quarto colorido, enquanto que dormia no outro quarto, o cordel.

Não muito depois disso, apoiou Carla Diaz em sua desavença com a canceladora Karol Conká. Mais um momento de glória para a publicitária que estudou as edições anteriores do programa ainda na faculdade.

Canceladores eliminados, a dinâmica na casa muda rapidamente. Sarah estaria no VIP por quase um mês, indicando sua influência de jogo naqueles que permaneceram no programa.

Mais à vontade, a participante assume posição política e vira mira da internet, ainda que o favoritismo resiste diante de suas atitudes coerentes. Não era justo misturar o BigBrother com política.

Dias depois, a participante confessa sua negligência às restrições requeridas pela pandemia. “Eu não estou sentindo nada”, afirma. Comentando em seguida sobre sua ida à festas durante o momento mais delicado em que vivemos. Uma declaração como essas decepciona de vez o público que assume o “haterismo” pela participante.

Em paralelo a isso, há quem diga que o poder subiu à cabeça quando a brasiliense assume oposição à participante favorita do público hoje em dia, Juliette. Sarah tem influenciado as pessoas a seu redor a votar na nordestina ao criticar as atitudes e falas da participante.

O jogo engana, mas o público não perdoa e hoje Sarah representa a vilã de dentro e de fora da casa.

 

Entretanto, devemos lembrar que a participante não foi a única pessoa a criticar Juliette e nem a desrespeitar os protocolos da pandemia.

 

Todos nós erramos e aprendemos com os nossos erros, ainda que dentro de um reallity show como o BigBrotherBrasil a visibilidade dos erros é enorme. Portanto, não devemos colocar a culpa de todos os erros e injustiças nas costas de uma mulher só.

 

Isabela Ramalho

Empreendedora e entendedora de futilidades, apaixonada por tecnologia, autoconhecimento e fotos em tons pastéis.