DIA 28 NÃO É SOBRE PODER AMAR – É SOBRE EXISTIR

O dia do orgulho lgbtqiap+ de 2021 foi marcado pelo clichê “todas as formas de amor”, frase de uma canção de Lulu Santos.

O cantor, que ainda não era assumido homossexual quando lançou a música se posicionou a respeitar o direito de amar das pessoas não heterossexuais.

Apesar de se declarar a favor do amor alheio, viveu em uma sociedade (a nossa) onde tinha medo de se mostrar quem era.


Entretanto, nem todo LGBTQIAP+ é homossexual ou não monogâmico. A forma de amar, pasmem, é basicamente a mesma!


A luta pelos direitos LGBTQIAP+ é muito mais densa do que poder beijar seu amado/a/e na rua, é sobre poder existir e ter direitos civis como qualquer um.

Devemos colocar acima do que achamos certo, ou do que a religião considera um passaporte para o inferno (que não existe, ta?) a luta diária das pessoas trans para simplesmente existirem sem serem assassinadas.

Transgêneros e transsexuais são uma minoria que precisa urgentemente de visibilidade. Não basta apenas não reproduzir discurso de ódio, é necessário lutar com eles, lutar por eles!




Ser feminista é entender que nenhuma luta é fácil, que TODOS/TODES sofrem com a conjuntura patriarcal e que juntas podemos derrubá-la!


Mas para derrotar um inimigo, é preciso conhecê-lo!!


E ai, vamos derrubar esse monstro?

Isabela Ramalho

Empreendedora e entendedora de futilidades, apaixonada por tecnologia, autoconhecimento e fotos em tons pastéis.