Plano Feminino Hersheys

COMO SE VENDER SEM SER VENDIDA

Saiba enxergar valor no que você ama fazer.

Normalmente colocamos a ideia de fazer o que amamos como utopia, algo inalcançável. Algumas vezes pensamos que deveríamos “jogar tudo para o alto” para buscar a realização pessoal, quando na verdade podemos trazer aquilo que amamos para o nosso cotidiano sem renunciar o conforto e a praticidade da nossa rotina.

Na prática, a vantagem de fazer o que amamos é que muitas vezes não encaramos o trabalho como uma obrigação, mas sim como um estilo de vida. Nos tornamos uma arma carregada para transbordar nossa personalidade e valor de forma que o mundo se torne um lugar cada vez mais parecido conosco.

 

O real equilíbrio entre amar o que faz e fazer o que ama está justamente na forma com que lidamos com as escolhas e ofertas de trabalho que nos rodeiam.

 

Podemos amar muitas coisas e fazer muitas coisas que amamos, mas à medida em que vamos afunilando no que mais gostamos, nos tornamos especialistas e viramos referência naquilo, abrindo portas para cada vez fazermos mais disso, e melhor.

 

Valorize-se – entenda a diferença entre preço e valor.

Quando precificamos um trabalho, estamos estabelecendo uma quantidade em dinheiro por um produto ou serviço. Entretanto, ao colocarmos valor em um trabalho, estamos dizendo que o nosso trabalho vai além do preço estabelecido, pois há um valor agregado ao produto ou serviço. Valor neste caso é um atributo do trabalho que o vende independente do preço, é o que o cliente recebe pelo preço que paga.

Para valorizar um trabalho, precisamos encontrar as qualidades únicas no que se refere a nossa persona (pessoal ou empresarial). Qualquer um poderia vender a mesma coisa que nós, mas o nosso trabalho é especial por determinados motivos. Pode ser que tenha um valor emocional ou até mesmo ideológico. Pode ser que o valor seja dado pela forma que nos comunicamos com o cliente antes, durante ou depois do trabalho realizado. Em outras palavras, o atendimento, o serviço e o pós-venda podem contribuir para valorizar uma venda.

 

Venda-se – faça do seu trabalho único e pessoal.

Ao argumentar com o cliente, devemos destacar o valor oferecido mais do que o valor cobrado. Podemos usar nossa personalidade como ferramenta para individualizar o trabalho oferecido, mostrando que a venda vai além do produto. Com a compra, o cliente recebe a experiência que só nós somos capazes de prover, porque nossa essência é única e capaz de dar ao nosso trabalho o toque especial que nos difere.

 

Não seja vendida – busque simultaneamente a realização profissional e pessoal.

Um bom trabalho deve ser realizado no prazo certo, cumprindo o prometido e atendendo às expectativas. É aquele trabalho que traz conforto e atende às nossas necessidades básicas. Não necessariamente é algo que nos faz crescer como pessoas e profissionais. Diferente de um bom trabalho é aquele que além disso tudo, é realizado com individualidade, trazendo sua personalidade e estimulando seus instintos mais primários. Quando conseguimos conciliar a nossa essência ao serviço ou produto oferecido, entregamos um trabalho especialmente único.

 

Há uma maneira de gerar valor no nosso ritmo de trabalho, nossas inspirações e nossos valores pessoais no que fazemos e para isso devemos nos atentar aos nossos diferenciais como pessoas.

 

Somos mulheres únicas e de uma essência completa, capazes de conectar nossos desejos e ambições diárias aos nossos planos de maior escala.

Redação

Produzido por uma equipe cheia de Planos para compartilhar.